terça-feira, 9 de junho de 2015

CAMINHAR É PRECISO


A tristeza é um sentimento traiçoeiro e chega nos momentos mais incertos e confusos da vida. Chega quando não deveria chegar! 
Quem nunca chorou? 
Quem nunca sofreu? 
É preciso aprender a conviver com a dor.
É preciso aprender a viver em dor!

Caminhando em busca da felicidade e por dias melhores, me deparo meio ao caminho com situações variadas, algumas adversas e conflitantes. 
Parei, confesso que parei! 
A falta de experiência me fez temer e querer voltar. Quando olhei ao redor notei que grande parte dos que comigo caminhavam, desistiram de mim e simplesmente me deixaram. 
O medo tomou conta do meu ser e a vontade de voltar correndo aumentou, fiquei como num barco à deriva, vazio e sem leme.

A solidão tornou-se companheira e confidente, a dor sentimento rotineiro. 
Nada mais fazia sentido e eu ainda ali parado. 
Olhava para o grande mar a minha volta, de dias calmos e outros tenebrosos. 
Já nem sabia se era dor o que sentia ou se alegria já não existia! 
Eu só fiquei lá, parado!

Meus olhos se abriram, passei a enxergar minha dor e mesmo não compreendendo aceitei o caminho que tomei. Analisei as situações que me fizeram parar, então olhei pra trás e já não tinha vontade de voltar, eu já temia o passado. Mas eu não podia continuar a caminhada. O caminho era áspero, espinhoso e às vezes caudaloso. 
Mas tinha algo que me parecia estranho e complexo de entender. Eu olhava além das dificuldades e dos obstáculos do caminho e bem além, quase onde meus olhos não podiam enxergar, eu via algo brilhante, conseguia ver, mesmo que com dificuldade e embaraçado, um rio com águas tranquilas e eu via um colorido que em nenhuma primavera pude ver. Eu percebi que a imagem era mais nítida ao me colocar de pé e ainda mais real quando um passo eu dei. 

Então dei outro passo e mais outro e outro... 

A caminhada continua, a imagem ainda estar logo, agora um pouco menos embaraçada e parece mesmo ser real. 
Eu já acredito que é real!

WILTON LIMA

Nenhum comentário:

Postar um comentário