quinta-feira, 4 de junho de 2015

DISCORDAR

Discordar de uma opinião ou ação não nos torna certos. Precisamos aprender a viver com as diferenças, seja ela qual for. Mesmo que tenhamos o direito, garantido por lei, de expressar nossa opinião, precisamos emiti-las sempre respeitando a liberdade do outro.

Discordar não nos torna necessariamente inimigos, como não nos torna uma espécie de ditadores quando não aceitamos uma discordância, nos faz apenas pessoas sem preparo para viver em sociedade.

Discordar não é errado.
Discordar não é feio.

Discordar é ser corajoso ao lutar conta uma cultura (sociedade) maltratada, decaída e aparentemente sem jeito!

Discordar não é humilhar, porém é coragem em propagar suas verdades, mesmo sabendo e tendo que compreender as discordâncias de outros, que sempre existirão.

Discordar é entender a não aceitação.

Discordar é saber viver em uma “democracia” cada vez mais cheia de pessoas que discordam e querem espalhar suas verdades, porém, é preciso saber que a nossa verdade é nossa e não de todos, mas é, também, esperar que muitos aceitem essa verdade e nos ajudem nessa tão incompreensível e complicada caminhada.

WILTON LIMA

Nenhum comentário:

Postar um comentário